Paisagem Escritório Parque

O ousado projeto arquitetônico de Gustavo Penna, executado pela EPO Engenharia, utiliza uma tipologia escalonada. Além do baixo impacto visual, possibilita uma melhor integração com a natureza, uma vez que é adaptado para a topografia. O desenho procura sublinhar, repetir a curva de nível. A construção está locada sobre um terreno acidentado, cuja composição geológica é um mineral de granulação fina, com coloração intensa e brilhante, denominado filito. Dada a instabilidade de todo o entorno em que o projeto foi construído, encontramos nas encostas gabiões, que se integram à paisagem, auxiliando em sua proteção e sustentação.

Nada mais evidente, para nós na Greco Design, do que promover no próprio sistema de sinalização a interseção possível e desejável entre arquitetura, engenharia e natureza. Basicamente, tentamos reduzir a escala do gabião e adaptá-lo para o sistema. Encontramos uma peneira de mineração, que além de funcionar como o suporte para as informações, também consegue estabelecer um diálogo com os gabiões. Para a família de pictogramas, a sinuosidade arquitetônica se impôs. Por fim, com o intuito de proporcionar, em meio à paisagem verde, uma demarcação clara do ambiente, as “letras-escultura” – totens criados para a demarcação dos edifícios – pretendem ser também um ponto de referência, com imediata identificação à distância.

Com a participação direta do Gustavo Greco, Bruno Nunes, Victor, Alexandre e Tidé o projeto alcançou um resultado teórico satisfatório. A prática, contudo, esbarrou em profunda dificuldade de produção, na medida em que fracassamos no alcance de um desejado nível de excelência na qualidade final dos equipamentos.